.Epub ♫ As Pupilas do Senhor Reitor ♶ eBooks or Kindle ePUB free

Opini o em breve no blogue Mr Rector s PupilsThe Rector Pupils, a novel by Julio Dinis published in 1866, tells the story of the return of a young unconscious to the village where he was born Once there arrived, falls for the bride s brother, which triggers a series of adventures The amorous adventures of Daniel clash with the lives of two orphaned, Clara and Daisy, delivered to the care of village rector In short, The Pupils of Rector translates the Portuguese rural life of the time.A book written with the simplicity Mr Rector s PupilsThe Rector Pupils, a novel by Julio Dinis published in 1866, tells the story of the return of a young unconscious to the village where he was born Once there arrived, falls for the bride s brother, which triggers a series of adventures The amorous adventures of Daniel clash with the lives of two orphaned, Clara and Daisy, delivered to the care of village rector In short, The Pupils of Rector translates the Portuguese rural life of the time.A book written with the simplicity of style and the representation of realism that characterize the work of J lio Dinis, and full of unforeseen situations of great dramatic intensity.Source 9 de 10 Dou por mim a pensar, cada vez mais, porque que existe este mito sobre os cl ssicos portugueses de que s o entediantes e um bicho de sete cabe as para ler Porque a verdade que constato que se trata apenas disso mesmo de um mito As Pupilas do Senhor Reitor foram a minha estreia com J lio Dinis, a qual gostei muito Gostei, acima de tudo, da escrita despretensiosa, da proximidade do autor com o leitor acho delicioso que J lio Dinis converse directamente com quem o l e da cara 9 de 10 Dou por mim a pensar, cada vez mais, porque que existe este mito sobre os cl ssicos portugueses de que s o entediantes e um bicho de sete cabe as para ler Porque a verdade que constato que se trata apenas disso mesmo de um mito As Pupilas do Senhor Reitor foram a minha estreia com J lio Dinis, a qual gostei muito Gostei, acima de tudo, da escrita despretensiosa, da proximidade do autor com o leitor acho delicioso que J lio Dinis converse directamente com quem o l e da caracteriza o da vida numa aldeia do interior norte de Portugal Gostei particularmente do humor Coment rio completo em Opini o completa no blogue As Pupilas do Senhor Reitor de J lio Dinis uma leitura totalmente distinta do meu curto hist rico liter rio.Logo no in cio do livro, sentimo nos transportados para tempos antigos, com palavras desconhecidas na narrativa e express es nunca ouvidas nos di logos, o que dificulta a compreens o e a leitura.Apesar disso, chegados a certo ponto da hist ria, sentimo nos j habituados linguagem e at , de certa forma, apaixonados por aquela mais virgem l ngua portuguesa.A determinada altura, escreve As Pupilas do Senhor Reitor de J lio Dinis uma leitura totalmente distinta do meu curto hist rico liter rio.Logo no in cio do livro, sentimo nos transportados para tempos antigos, com palavras desconhecidas na narrativa e express es nunca ouvidas nos di logos, o que dificulta a compreens o e a leitura.Apesar disso, chegados a certo ponto da hist ria, sentimo nos j habituados linguagem e at , de certa forma, apaixonados por aquela mais virgem l ngua portuguesa.A determinada altura, escreve o Autor Clara n o se fartava de rir eu, que costumo dizer que algu m se farta de rir , encontrei aqui enorme sentido, pois se a pessoa se fartasse de rir parava, mas n o se fartando n o p ra.Damo nos tamb m conta que sustemos o riso com certas manias e teimosias de personagens que j conhecemos como se de nossos familiares se tratassem assim, com esta linguagem de poca e desta forma divertida, que J lio Dinis nos apresenta, falando de quando em vez directamente para n s, leitores, as gentes da aldeia daquela poca.Parece que o povo lusitano n o mudou assim tanto em 150 anos o mesmo povo intrometido e cochicheiro, mas tamb m alegre e sempre pronto a ajudar o pr ximo.S o nos apresentados como personagens principais dois pares de irm os, dois irm os e duas irm s, e ambos entre si incrivelmente distintos Pedro, alto e corpolento com grande gosto pelo trabalho no campo, Daniel, mais baixo e franzino e verdadeiro intelectual, Margarida, rapariga triste e de vida dif cil e Clara, alegre e despreocupada.Daniel, desde cedo, revelou o seu desinteresse pelo trabalho no campo e foi por sugest o do Sr Reitor que come ou a estudar para padre Acontece que, ainda crian a, conhece Margarida e percebe logo o Sr Reitor a falta de voca o de Daniel para o destino que lhe era tra ado.Assim, Daniel acaba por ir estudar para a Cidade, a bela Invicta, de onde volta de diploma em punho, m dico formado, como o Autor que o criou.J Margarida ficara durante todo esse tempo sem o seu amigo de inf ncia, tristeza que juntou sua dif cil vida de Cinderela , escravizada pela sua madrasta, ainda que auxiliada pela sua meia irm Clarinha.Mais sobre a hist ria deste quarteto n o irei contar Deixo vos apenas a apresenta o.Personagem tamb m de destaque , claro, o Sr Reitor, que nos acompanha em todos os cap tulos, aconselhando as suas pupilas, Margarida e Clara, e os filhos de Jos das Dornas, Pedro e Daniel uma hist ria simples, mas que, retratando t o bem o povo portugu s e sendo um cl ssico, dever fazer parte de qualquer biblioteca Peca pelo desfecho meio enxovalhado, mas n o deixa de ser uma leitura muito agrad vel, principalmente devido caricatura muito assertiva do povo coscuvilheiro. .Epub ♘ As Pupilas do Senhor Reitor ☨ Romance de J lio Dinis publicado, em , sob o formato de folhetins no Jornal do Porto, e em volume no ano seguinte Segundo o pr prio autor, numa refer ncia das Notas , a obra teria principiado a ser escrita em , durante a perman ncia de J lio Dinis em Ovar O t tulo refere se s personagens femininas do romance, duas meias irm s rf s, Margarida e Clara, de personalidades opostas, adotadas pelo Reitor A intriga centra se, contudo, em Daniel, segundo filho do lavrador Jos das Dornas Depois de, em rapazinho, ter renunciado carreira eclesi stica por amor a Margarida, Daniel regressa aldeia, j m dico e completamente esquecido do seu id lio de inf ncia Para al m do Reitor, a obra apresenta uma interessante galeria de tipos r sticos, onde se destacam as figuras de Jos das Dornas, Jo o Semana, o bondoso m dico rural, Jo o da Esquina, o dono da loja, e a sua esposa interesseira, a ti Zefa, a beata linguaruda, entre outras Em suma, As Pupilas do Senhor Reitor traduz a vida rural portuguesa da pocaAs Pupilas do Senhor Reitor In Infop dia Em linha Porto Porto Editora, ConsultDispon vel na www As Pupilas do Senhor Reitor, de J lio Dinis, primeiro romance portugu s do s culo, publicado inicialmente emem forma de folhetim, s no ano seguinte apareceria em livro O s eu car ter moralizador e a religiosidade que perpassa por todo o romance, a bondade capaz de chegar a extremos quase incr veis de sacrif cio pessoal, s o alguns dos ingredientes que transformaram em muito pouco tempo o autor desconhecido em sucesso nacional A calma da cidade do interior Ovar Portugal e a observa o da vida simples das pessoas da aldeia propiciaram o aparecimento desse romance que, algum tempo depois, se tornaria um dos mais famosos em PortugalOs cap tulos s o tipicamente folhetinescos unidades narrativas com perip cias e final em suspens o um romance que est cheio de ironias bem humoradas, tornando o, apesar do moralismo intencional, de leitura mais agrad velComo costuma acontecer com escritores rom nticos, J lio Dinis tamb m v o mundo com as lentes do manique smo Assim, assenta sua obra em um jogo cont nuo de oposi es Entre as principais, destacam se A cidade O campo A modernidade A tradi o O desejo O amortp passeiweb napontalinAs Pupilas contam nos a hist ria de duas irm s, filhas de casamentos diferentes do mesmo pai, que, estimando se profundamente, s o dotadas de maneiras de ser inteiramente opostas Clara e Margarida, ambas generosas e de bom esp rito, encaram a vida por forma diferente a primeira, expansiva e alegre, por vezes estouvada, feliz de si pr pria e dos outros a segunda, fechada numa reserva natural, dominando as reminisc ncias dum id lio infantil com Daniel na discri o e na saudade das horas idas sentimento bem portugu s de que neste livro se faz, por vezes, uma s ntese expressivatp virtualbooksterra free Review imenso deste livro, principalmente porque n o estava espera que fosse t o divertido nem escrito num tom t o alegre Adoro a forma jovial com que J lio Dinis escreve, com uma simplicidade ternurenta e um tom brincalh o dif cil associar este despreendimento e alegria na escrita a uma pessoa que passou tanto tempo da sua vida doente H poucos momentos de mais felicidade para mim do que aqueles em que me absorve a aten o a composi o de Review imenso deste livro, principalmente porque n o estava espera que fosse t o divertido nem escrito num tom t o alegre Adoro a forma jovial com que J lio Dinis escreve, com uma simplicidade ternurenta e um tom brincalh o dif cil associar este despreendimento e alegria na escrita a uma pessoa que passou tanto tempo da sua vida doente H poucos momentos de mais felicidade para mim do que aqueles em que me absorve a aten o a composi o de um romance J lio Dinis Hoje, a nica maneira de minorar os sintomas morais da minha doen a andar com a cabe a pelos mundos da imagina o J lio Dinis J lio Dinis retrata nos a sociedade da poca de forma maravilhosamente relaxada todo o conservadorismo aliado s intrigas que se geram numa comunidade pequena, as m s interpreta es que podem levar a fofocas que se espalham por todo o lado Mostra nos a import ncia da fachada e das apar ncias na poca A forma r pida como os coscuvilheiros e interesseiros mudam a sua opini o e a velocidade com que constru am ou destru am reputa es alheias A hist ria , de certo modo, imprevis vel, carregada de dramatismo e situa es hilariantes e caricatas Uma agrad vel surpresa E a um dos meus as e J lio Dinis tornou se outro.Desde pequena que a minha av me falava de ler As Pupilas do Senhor Reitor e desde pequena que sempre quis ler.ADOREI A narrativa maravilhosa e muito c mica em certas partes, as personagens s o realistas pois t m os seus defeitos.Gostei imenso de nunca saber se ia acabar como eu queria ou se ia haver desgra a muito c mica devo acrescentar.Livro fant stico, com muito humor e um final muito feliz. O estilo de J lio Dinis, embora de um n vel inferior, pode ainda assim comparar se ao de E a de Queir s As Pupilas do Senhor Reitor uma obra buc lica, rom ntica, de leitura f cil, escrita de forma simples e com humor A hist ria, que nos leva a reflectir sobre os diferentes tipos de amor entre pais e filhos, irm os, professores e alunos, e namorados , interessante e imaginativa.